Para 2015 te desejo mais maturidade :)

Hello Friends!!

boy-eying-dessert2

Pois é! O ano acabou e blá blá blá… Não vou falar nada sobre isso porque sei que você está curioso pelo título deste Post. Então vamos lá!

Uma Coachee indo super bem, tipo postando foto de biquini na praia, sem compulsão, feliz, tendo resultados, falando de mim quando nas fotos comentam como está magra. Tudo lindo, certo?

Só que no meu whatsaap começa a choradeira da coachee pela vontade de comer doce apesar de estar indo tão bem, tão controlada, tudo certinho. Mas e essa vontade que não passa? No fim do ano é muita propaganda na TV, ceias etc. O que faço??

Aí o Coach tem que falar aquela frase mágica que vai resolver todos os problemas e matar a vontade de doce na hora. Ou então acalmar e mostrar toda minha fofura como a compreensão das pisadas na bola que são naturais que expliquei em outros Posts, certo? Não, infelizmente tem uma hora que, como diz a nossa Pensadora Valeska Popozuda, “É tiro, Porrada e Bomba”. Aí fico com fama de bravo.

Vamos falar de Maturidade. Ou da falta dela.

Dizer a um adulto que ele é imaturo é forte, mas se você melindrar com isso vai mostrar mais imaturidade (fica calmo). A maturidade não é algo que acontece de uma hora pra outra 100% em todas as facetas de nossa vida. É um processo complexo que vamos desenvolvendo conforme vários fatores, principalmente pelas experiências de vida. É só imaginar um garoto de uma família humilde que teve que trabalhar aos 14 anos pra ajudar em casa, comparado a um filho único rico criado pela avó comendo bolinho de chuva jogando videogame a cada dia nublado. Quem você acha que amadureceu mais rápido? E assim temos experiências na vida amorosa, profissional etc. E estamos 60% maduro em um aspecto da vida, 30% em outro, 100% em outr0 etc.. Aí pra simplificar, você faz a média e vê o quão maduro a pessoa é de uma forma geral.

Então você pode ser maduro em várias coisas, mas com relação a comida, dá uma de criança. Lembro de meu pai querendo me levar ao dentista com uns 5 anos de idade e eu chorando agarrado a uma cadeirinha branca de balanço que eu tinha. Não queria ir de jeito nenhum! Adianta explicar pra criança que se não for agora, depois vai ficar pior, que o dente vai inflamar, ter que extrair e tal? Não adianta. Aí com a criança você deixa ela esguelar porque você sabe o que é melhor pra ela e leva a força (isso se não der uns tapas que na minha época podia).

Você tem seu lado adulto. Sabe que o que é melhor pra você, toma decisões de que estilo de vida vai seguir e depois reclama? Como assim? Deixa eu ver se estou entendendo. Você escolhe a Paleo como dieta, leu livros e Blogs, começa a colher os frutos super positivos e depois vai chorar pro Coachee que está sofrendo com vontade de doce? Mas ué, então come! Não, porque comer será pior. Ué, o que você quer? Você quer reclamar. Quer não ter a maturidade para escolher e BANCAR o caminho que você mesmo escolheu. Cada escolha é uma renuncia e você sabe disso.

Não confundir com toda fase difícil de adaptação, de superar o vício em carboidratos, em conhecimento técnico da dieta sobre o que pode ou não pode. Isso é normal e pra ajudar nisso que eu existo. Estou falando sobre se colocar num modo de pensar que se é vítima do mundo, tem autopiedade e quer o que todo gordinho quer. Comer tudo e ser magro e saudável ao mesmo tempo. Quando a Coachee disse sobre o que faz com a vontade de  comer doce, eu respondi que acabei de ver um cara com uma BMW e sofri de vontade de ter uma, como faz?! E se for um Paraplégico que vê uma pessoa andando? Ele vai ser infeliz pro resto da vida porque toda vez que ele vir uma pessoa andando vai sofrer de vontade? Não! Depois que passar a depressão pelo motivo que o fez ficar preso a uma cadeira de rodas, ele vai aceitar e ser feliz! Sim! Será feliz! Com maturidade pra aceitar que agora ele é assim e é o que “tá teno pra hoje”. Mas o pior não é isso! O pior que deixar de comer doce não é uma coisa ruim como ficar cego ou virar cadeirante! É uma coisa boa! Que te deixou magro,  saudável, com autoestima! E mesmo assim vai reclamar? Pra sempre? Sempre sempre?

Fernando Fernandes

Esse é o Fernando, Ex-Modelo, Ex-namorado da Danielle Winits e Ex-BBB

fer

Fernando sofreu um acidente de carro e ficou paraplégico.

150_719-fernando2

Fernando desfilando como modelo cadeirante

TLFernando2

Fernando Campeão de Caiaque

fernandofernandes-joaopaulogarschagen-gecom-12fernando_fernandes2

Fernando com a namorada e sendo Feliz.

06

Essa história é igual a de muita gente. Desde o comediante Cego Geraldo Magela, o Escritor e apresentador Marcelo Rubens Paiva autor de Feliz Ano Velho, Hebert Vianna dos Paralamas do Sucesso, Roberto Carlos que não tem uma perna etc. E você acha que você não vai ser feliz por não comer mais doce? Sério? Você não tem vergonha? Você vai ser infeliz por uma coisa boa que te aconteceu que foi conhecer a Paleo e mudar de vida pra melhor? Sério? Vai correndo pra casa da vovó comer bolinho de chuva com açúcar e canela?

Calma, não me odeie ainda. Estou pegando pesado de propósito.

Reconhecer a imaturidade as vezes é uma solução por si só.

Tive uma infância complicada emocionalmente e sempre culpei meus pais por isso, por me sentir limitado no potencial que podia ter e não conseguia ser feliz. Calma, não usei drogas nem repeti de ano nunca.

Aí eu fazia terapia e um dia na sala de espera eu estava lendo uma reportagem sobre empresários de sucesso numa revista Marie Claire antiga (naquela época não existia smatphone e internet! Não me julguem!rs) que apesar de tudo, deram certo na vida. As histórias de infância deles eram mil vezes piores que qualquer história minha ou de quem está lendo meu blog. E comecei a sessão questionando! Como? Como essas pessoas superaram tudo isso e eu não? E a resposta foi um soco de Mike Tyson no meu queixo. Porque eles não estão dando desculpas pelos seus fracassos. Não ficaram culpando um passado, ou os pais ou por serem esquecidos na saída do colégio com 5 anos. Aceitaram tudo e tentaram fazer o melhor com o que tinham. Aleluia irmão! Me curei! Fiquei com tanta vergonha por saber que era verdade. Eu estava sendo um bebê chorão sem perceber o mar de oportunidades que eu tinha. Eu tinha escola, comida, pais que me amavam e tudo que precisava. Eu, comparado àquelas histórias da revista, foi pra mim mais ou menos o que estou fazendo com você e o Fernando Fernandes. E como fiquei com vergonha e, sem mudar meu passado ou até meu presente, simplesmente mudei a forma que eu via as coisas e assim mudei meu futuro. Meus pais fizeram o melhor que podiam, adultos são zuados mesmo e não perfeitos como nossa versão criança acreditou um dia. E estou ok com isso. Minha mãe me ligou uns dois anos atrás e disse “Teco, eu estava pensando aqui.. Como eu caguei na sua vida. Nossa..” Juro que foram essas palavras! haha Eu já tinha entendido todo o contexto de minha infância e superado faz tempo. Então eu só ri.

Claro que no meu caso era uma imaturidade com relação aos meu problemas e eu sempre tive muita clareza em entender as coisas, mas vale lembrar que psicólogos lidam com situações muito mais complicadas como traumas, fobias etc. Mas nesta sua tristeza com relação a como vê os alimentos “não Paleo” que você escolheu não comer mais, mesmo depois de seu corpo já estar cetoadaptado a chance de ser só imaturidade é MUITO grande.

Ok, Tô com vergonha de ser um bebê chorão. O que mais posso fazer?

Ótimo! Então pare de reclamar. Mesmo que sinta a tristeza, a vontade, mude o modo como encara esses pensamentos. Tenha raiva e sanguenoszóio. Admita que está sentindo isso mas que não quer mais se colocar em posição de vítima e que não faz mais sentido! Que você MUDOU DE FASE e que PAROU DE GOSTAR DO QUE TE FAZ MAL. (Reconhece essas frases de outros posts?) Ou seja, seja maduro!

Parar de reclamar é muito importante. Você muda o foco do pensamento porque enquanto você está falando nisso está alimentando um monte de sensações ruins e se mantendo no mesmo lugar ou até pior. Isso é PNL (Programação Neuro Linguística) que é uma ferramenta muito usada no Coaching. Palavras geram imagens, que geram pensamentos, que geram sentimentos, que geram ação.

Pense em uma pessoa que você ama que faleceu ou imagine que uma morreu. Comece a descrever pra você ou falar para alguém (Palavras). Na mesma hora, enquanto você fala, um filme começa a passar na sua mente (imagens), você inevitavelmente começa a ficar triste (sentimento), vai começar a chorar ou ligar para a pessoa por saudades (se estava só imaginando) etc (ação).

Você está na praia e começa ter vontade de comer o doce que seus amigos estão comendo. Em vez de ter uma reação madura sobre o estilo de vida que escolheu você liga para alguém e começa o mimimi do bebezão. “Eles estão comendo aquele doce que eu sempre comi, aquele que eu comia quando eu era pequena e lembro como era gostoso aquele doce na minha boca porque sempre comia com meu pai que eu amo tanto e…. “Entre palavras, imagens, sentimentos, você consegue descobrir a ação que esse chororô leva?

Claro que existem outros tipos de “reclamar” que não está ligado a tudo isso, mas tem um caráter de desabafo sobre algo que aconteceu e assim tudo bem. Só que no outro dia você já está reclamando de outra coisa e não num ciclo vicioso que é tudo isso que estou descrevendo da imaturidade. Eu fui casado até 2006 e minha esposa começava a reclamar de algum fato e eu já ia argumentando e dando soluções e falando que não adiantava reclamar com algo que não temos poder de mudar etc E ela me cortava falando “Eu não quero que você me ajude em nada, só quero que você me escute!” Haha Gsus! Esposas são mais perigosas que Glúten! Melhor evitar!

O Psiquiatra Flávio Gikovate escreveu em sua Fan Page essa semana:

“A maturidade emocional pode ser definida como algo muito parecido com a inteligência emocional.

Quem é maduro emocionalmente tem boa tolerância à frustração e contrariedade (…); tem controle racional sobre suas emoções; aprende com os erros e sabe lidar com as incertezas da vida”

Na hora mandei pra minha Coachee e disse: Olha o Flavinho me imitando! 😀

É só imaturidade então?

Bem, tem que ver caso a caso e eu te direi. Por exemplo: Aquele garoto ou garota que você namorou na escola e ela te traiu e todo mundo ficou sabendo? Ela fez isso por imaturidade, falta de caráter, por genética porque a traição está nos genes, influência do meio ou o que?

Se você foi traído, você deve estar respondendo: Por semvergonhice mesmo! E isso ocorre sim e você pode estar sendo muito sem vergonha também. Mas esse é o tema do próximo post que vai ficar pro ano que vem!

Então, Feliz ano novo com muita maturidade

poker5

Em inglês isso chama “Tough Love” ou “Amor Duro”. Mas é necessário. As vezes tem que ser “Tiro, Porrada e Bomba” pra gente cair na Real e imaturidade as vezes tem que ser na sacudida. Mas pense o quão libertador é você saber que você é dono do seu destino simplesmente mudando a forma como enxerga a realidade. Como você pode deixar de ter dó de você e assumir as rédeas de seus pensamentos que te levavam à compulsão simplesmente parando de falar deles! E assumir não necessariamente é fazer tudo sozinho e sim decidir mudar. Escolha um nutricionista, Coach, Psicólogo, livros e Blogs, mas que você entenda que você pode! Liberte-se! Você não precisa ter o que te faz mal para ser feliz. Perceba isso! Aceite o que a vida te deu como num campeonato de Poker. Os campeões são aqueles que jogam melhor com as cartas que são dadas em centenas de rodadas! A sorte é igual a todos mas como você joga com as cartas, as estratégias que usa, como reage ou se abala numa mão perdida por um erro e como se recupera, faz toda a diferença. Não importam as cartas! Não importa se você é baixo, magro, compulsivo, gordo, paraplégico, lindo! O que importa é como vamos jogar, os conhecimentos e habilidades e isso se adquire! E tem um campeonato novinho em folha que começa dia primeiro de janeiro e já te inscrevi! Vamos jogar juntos que vou te ajudar. Você tem 365 dias de oportunidades e te encontro daqui a um ano na “mesa final” onde só jogam os vencedores!

Um 2015 recheado e enrolado em Bacon!

Bjo

Teco

 

Ps: Friends, por favor reparem que acima do Banner coloquei umas páginas fixas sobre o que é Coaching! Vale dar uma olhada

 

 

 

 

 

 

Categorias: Coaching e Comportamento,Paleo

Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

17s Comentários

  1. Impressionante como me dei conta dessa minha imaturidade ontem quando falava contigo no whats. Mas é exatamente o que escreveu: cada um lida com a(s) consequências da (s) sua (s) escolha (s). E eu bem vi como um deslize “inofensivo” na ceia de Natal gerou uma reação em cadeia. Percebi que havia escolhido a Paleo por uma série de razões e foi exatamente por elas que me responsabilizei e voltei aos trilhos. Não quero atalhos nessa viagem por que sei exatamente aonde chegar, e pode demorar tempos, mas sei que chegarei. Obrigada por sinalizar as coisas de forma tão clara. Um 2015 cheio de aventuras, viagens e destinos incríveis.

  2. Teco…vc é muito amor ahahahahaha mesmo quando é duro. Hoje fui na padaria de uma prima e comi creme de abóbora e queijo do reino. Ai lá vem a criatura me oferecer biscoitinho, falei: não como! E ela: ahhhh pow deixa de besteira, vc vive correndo, logo queima isso…

    Difícil explicar p esse povo q vc não como pq faz mal é não pq vc consegue queimar numa carreira…saco viu? Ai eu sorri, peguei o biscoito, dei as costas e joguei no lixo…

    E tem duas tortas na danada da geladeira, tive vontade sim de comer. Mas faz mal, não comi. Olhei minha barriga e sorri, fechei a porta e peguei um quadradinho de chocolate 85% cacau. E o mais interessante é que essa coisa de aprender a deixar de gostar do que te faz mal serve pra TODAS as áreas da vida! To levando comigo pra tudo, e o lema pra 2015 é: menos mimimi e mais ação!

    Feliz ano novo teco, muitos bacons pra vc, muita luz e amor!
    É muita gratidão por suas palavras!
    Beijos

  3. Vc é “o cara” rsrs. Adoro seu blog. Sempre leio. Às vezes releio os posts. Fazem sentido em todos os campos da vida. By the way, vc tem muita maturidade!!
    Eu adotei um estilo LCHF e nao Paleo propriamente dito. Digo isso porque acho muito difícil encontrar tudo orgânico, e, às vezes, custam os dois olhos da cara! Claro que sempre dou preferência para eles, mas nem sempre rola! Onde vc costuma comprar seus orgânicos em SJC? Sempre que consigo vou na feirinha do Jd. Esplanada. Tem outro lugar bom?
    Mais uma vez parabéns pelo seu trabalho!

    • coachtecomendes

      Muito obrigado, querida! Va numa loja chamada Natural Delivery no Maringá. Vc deixa tudo programado e eles entregam em casa! ❤️

  4. Deveria ter lido no dia 30/12….
    Mas, se “bem entendi, mais um mimimi não vai adiantar, certo?!
    Obrigada.

  5. Teco, estou obedientemente lendo todos os posts desde o primeiro (cartesiana), amando, e este é o que traz a queda na real, né? Soco na cara. Eu sou por natureza disciplinada, para quase tudo: trabalho, estudo, atividade física, filho, casa. Uma mala, muitas vezes. E tenho a alegria de ser saudável, de frutas, verduras frescas, de querer saber de onde vem tudo, de não curtir industrializados (hamburguer, nuggets, etc, só feito em casa por mim e com a carne que eu sei de onde veio, meu filho de 5 anos já sacou essa parte), e lendo teu post percebi que não se trata de disciplina, e sim de gosto. Eu não faço sacrifício nenhum comendo o que eu sempre achei que me faz bem, correndo, nadando, musculação, brincando com filho… Mas vou lá e faço o bolo de banana com açucar demerara e farinha sem gluten e farinha de amendoa. Eu que faço, não tem bolo de fora de casa, mas é casa de criança, tem bolo, e eu como o bolo. Não compulsivamente, mas como. Com café e um pedaço de queijo (de cabra ou lac free pela intolerância). Veja, sou a que come um quadradinho do chocolate 70% e realmente fica feliz, não preciso de mais. Sem compulsão por quase nada (só pipoca de panela). Mas desse pouquinho que saio da minha linha, aquela pizza com pai, irmão, marido, no domingo à noite…disso tenho dificuldade de me desapegar, porque parece que é ali minha “libertação”.
    Sorry o tamanho aqui, e pode só dizer para eu me internar, mas é que até eu acho que não combina comigo não conseguir ficar sem carbo simplesmente. Gosto de grãos também, ri muito da comida de passarinho, adoro uma quinoa. Gosto de um carbo, viu? já reduzi muitíssimo e nem sei quando comi pão francês a última vez, porque realmente o gluten me deixa inchada, então evito. Meu negócio é uma massinha, um risoto…Não sou gordinha, gosto de pegar forte na musculação, sou aquela que precisa perder 4kg (meu marido nem acha) e principalmente manter. Já tive 16% de gordura e adorei, só que não consigo mais voltar, agora oscilo entre 19% e 21%. Será que estou pronta para encarar a mudança total? a queda no desempenho de corredora/triatleta no início? o mau humor?
    E objetivamente falando, tenho um problema para metabolização de gordura, meu líquido biliar é espesso, tenho dores abdominais horríveis se como uma carne gordurosa, por exemplo, e tenho dor de cabeça se comer linguiça ou outro embutido. Não curto bacon (sou infame, sim), nem gordura da picanha. Tenho salvação? abração

    • coachtecomendes

      Rsrs Pode adequar sua ingestão de gordura a sua condição. Gosto, tipo, quantidade etc.. E vc gosta de um carbo e uma massinha? Tem tanta coisa que gosto nessa vida e não posso.. Inclusive isso que listou. A resposta? Continue lendo!

  6. Mafe Furquim

    Coach, fiz um comentario no seu insta e vc mandou eu reler esse post. Eu já tinha lido, mas talvez nao estivesse de mimimi que quero chocolate na pascoa rs!!!!! OBRIGADO pelo puxão de orelha! eu AMEI 😉 TKS!

X