O porquê a vontade de furar dieta é maior no fim da tarde ou noite!

Hello Friends!

Você já reparou o horário que você é mais suscetível a furar a dieta, jacar, jogar tudo pro alto etc é geralmente no fim da tarde ou noite? Isso, mesmo se você acordou disposto a fazer tudo certinho no dia. E acredite, tem tudo a ver com o fato de Steve Jobs, Mark Zuckerg, Barak Obama e até Einstein usarem roupas iguais todos os dias. Bem, espero que não seja a mesma roupa e sim iguais! haha

Fadiga de decisões

Por mais estranho que isso possa parecer, é um fenômeno bastante estudado pela psicologia. Nós acordamos pela manhã com um estoque renovado mas limitado para fazer boas decisões e este estoque vai sendo diminuído conforme as decisões são tomadas ao longo do dia. Você provavelmente já deve ter percebido que nunca acorda de manhã para um novo dia e grita “Dane-se a dieta!!”. Você começa a fazer tudo certo e até empolgado. Conforme passa o dia, vai desanimando.

Testes com mais de 300 estudantes foram feitos em que metade deles tinham que pensar e decidir sobre coisas importantes como quais cursos fazer, cargas horárias etc e depois pedir para fazerem algo como exercícios de matemática para se prepararem para uma prova. O grupo que não teve que tomar decisões antes, fizeram muito mais exercícios enquanto que o grupo que teve que gastar energia tomando decisões, paravam no meio para jogar videogame e procrastinavam com coisas menos importantes.

E é por isso que muitas pessoas de sucesso evitam gastar o limitado estoque de boas decisões com escolhas de roupas pela manhã. Será que uniforme na escola foi pensado por isso? Talvez.

Mas como fazer? Usar a mesma roupa todo dia ajuda na dieta?

Acho que não, o importante aqui é entender o mecanismo. Entender que somos diferentes em determinadas horas do dia e que nosso estado emocional e até físico interfere nas decisões sobre nossa forma de se alimentar e nossas boas decisões sobre dieta. Cansaço, estresse, sono, raiva, “dia cheio”, alegria, tristeza..Tudo interfere para uma maior ou menor vontade de comer e o que comer. Terminar namoro não tira a fome? Pois é. O amor engorda.

Se nossas boas escolhas podem ter ido embora com o sol, o segredo é evitar que tenhamos muito esforço no fim do dia. Planejar antes. Se você chegar cansado em casa e ver que não tem nada na geladeira e ter que sair para o mercado para voltar e ainda cozinhar, pode ter certeza que o telefone do disk pizza vai ficar muito mais tentador. Mas MUITO mais e sei que você até imaginou a situação e fez um sim com a cabeça neste momento. Ter sua comida Paleo preferida na geladeira ou já pronta no congelador é a saída para essa situação. Deixe tudo preparado mesmo que você esteja super empolgado achando que a empolgação vai durar. Como disse no começo do parágrafo, entender o mecanismo.

Mas vai ser assim pra sempre?

Não vai. Esse planejamento para escolhas corretas é feito até o estilo de vida fizer parte de você. O esforço existe enquanto você ainda está na luta e “brigando” com os vícios e compulsões. Enquanto ainda for difícil para você, porque quando vira rotina, vira hábito, não há mais decisões para serem tomadas. Está tudo certo. Você não escolheu não comer pizza. Você não come pizza.

O estresse do fim do dia e Confort Food

Um outro fator importante que influencia é o estresse. Mesmo sem ter tomado tantas decisões assim, muita gente sente o peso do estresse no fim do dia. Chefe chato, cliente insuportável, trânsito para ir pro trabalho, trânsito maior para voltar do trabalho, o marceneiro que não entregou a cômoda no prazo (eles nunca cumprem prazo! Aceite!haha), o seu filho ranhento que tomou advertência na escola e veio com um bilhetinho da professora. Aí você vai se “permitir” comer um doce. Quem faz Coaching comigo sabe que ODEIO essa palavra haha. Quando ouço isso eu logo falo, “Bem vindo a vida!”. Tudo isso faz parte de viver. Se não for tudo isso, na outra semana é que brigou com marido, bateu o carro, quebrou a unha, a mãe no hospital e por aí vai. Então, se faz parte da vida, são apenas desculpas para o cérebro te convencer que precisa de um açúcar para ficar felizinho e desestressar. Mas você sabe que essa gratificação instantânea virá com um custo muito alto depois quando a calça apertar. Então, minha dica se você está nessa de querer relaxar com comida, se ainda seu estilo de vida não está no modo automático, faça coisas que gosta nos dias mais pesados que você quer se dar um carinho mas que não saia do seu propósito. Uma receita Lowcarb, um queijo caro (quase todos são) e algo assim. Mesmo não tendo o açúcar nem sendo super processado que é o que ele quer, ainda mantém um fator psicológico grande de você estar se dando algo pra amenizar o estresse, se cuidando. Este processo acaba ajudando. É como se uma pessoa que tem problema com álcool, chegasse em casa, ligasse a TV, tirasse o sapato, pé pra cima, pegasse uma porção de amendoim e abrisse uma cerveja sem álcool. Manteve todo processo de relaxamento e sabendo que não está se prejudicando. Você pode dizer que não é o mesmo que uma cerveja normal, mas assim como o açucar, o vício vai ficando pra trás. Uma coachee que tive tinha estresse diário pq era médica plantonista de UTI. Pra ela ,creme de leite, stevia e cacau em pó com Xilitol tinha esse poder terapêutico no fim do dia neste começo de dieta, mesmo não colocando açúcar na boca.

Vamos em frente que sempre tem jeito! Só perde quem desiste!

Abraço,

Teco

ps: Conheça o Combo com bônus de meus ebooks clicando aqui

 

Categorias: Artigos,Coaching e Comportamento

Comentários fechados

X